sábado, 20 de junho de 2009

Tudo o que podemos fazer trocando um C por um T ou um D

Eu tenho uma capacidade muito limitada de compreender o holandês. Um dos problemas é perceber os nomes quando me apresentam a alguém. Mas, verdade seja dita, eles também não ajudam! No primeiro curso de espanhol que tirei aqui na Holanda tinha um colega chamado Con. Ao fim de umas quantas aulas percebi finalmente o seu nome - vi-o escrito. Agora, no outro curso, tenho outro colega, este chamado Ton. Logo na primeira aula, felizmente, a professora fez passar uma folha para escrevermos os nossos contacto e eu fui a última... Se não acabava a chamar-lhe Con, como ao outro. Na última aula, descobrimos que o marido de outra colega se chama... Don. A prof, espanhola, tão dura de ouvido do que eu, disse, verbalizando os meus pensamentos "Ah, como Ton!", apontando para o nosso colega. Lá fomos corrigidas, "No, con una 'd', Don". Bem, pelo menos são fáceis de dizer - nada como Jerome, nome de um colega do mariduncho, a quem ele jura já ter ouvido chamar rreruume, jeruume e xeruume, e que ainda por cima é um nome muito comum. Mas Con, Ton e Don... que falta de originalidade!

2 comentários:

Antígona disse...

lol lol
Já vivi aí e não conheci ninguém com nomes desses :):)
Conheci Werner(s), Cös(s) (não faço ideia se se escreve assim... mas Don, Ton e Con, não.

Goldfish disse...

Então se calhar é mesmo a minha boa sorte em acção... Cada vez que tenho de chamar um tenho de pensar 30 vezes qual é a consoante certa!