segunda-feira, 22 de junho de 2009

Os dias mais longos

Amanhã e depois vão ser (em números redondos) os dias mais longos do ano aqui em Amsterdão, com o sol a nascer às 5h20 e a pôr-se às 22h07. Ora eu durmo mal e pouco. Falo de noite. Mexo-me tanto que já pus um olho negro ao mariduncho e acordei virada para os pés da cama toda enfiada por baixo do lençol de baixo (daqueles com elástico, ainda por cima, estão a ver?). Raramente durmo mais de 8h, mesmo que esteja estafada, mesmo que me tenha deitado de madrugada, mesmo que não tenha nada para fazer. E se há duas coisas que não me deixam dormir são o barulho e a luz - tenho uma venda para os olhos e tampões para os ouvidos que levo religiosamente cada vez que durmo fora de casa. Mas em casa não me dá jeito dormir com uma coisa sobre os olhos e outras duas que me impedem de ouvir quase tudo. O meu quê de medrosa lembra-se logo de todas as coisas más que podem acontecer sem eu ouvir por causa do raio das borrachinhas. Mas, sem venda, o cortinado da minha casa parece um quadro negro gigantesco iluminado por raios divinos (daqueles que aparecem nas pinturas religiosas, a furar autênticos montes de nuvens) às 5h30 da matina! Ou seja, há mais de um mês que estou a pé, já a preparar o pequeno-almoço, às 7h. Ora, se ainda fosse trabalhar... mas não vou! Ah, claro, daqui a uns meses, quando voltar a estar noite cerrada antes das 18h, volto a queixar-me, ok? Mas aí é porque às 5 da tarde já é quase noite, está um frio de rachar e não há nada para fazer na rua sem ser ir aos bares. Golden sofre...

6 comentários:

Antígona disse...

Ando com o mesmo problema há mais de um ano. Esta casa onde estou, para além de ser quente que nunca mais acaba, o que me obriga a dormir de janela aberta, é do mais barulhento que há. Já tenho acordado a meio da noite a pensar que estou na rua tal é o barulho que as camionetas, os carros e as motas fazem quando passam a dois passos da porta do prédio! É de dar em doida!
Noites mal dormidas é do piorzinho...se não fossem os tampões dos ouvidos haveria noites que eu passaria em branco :(

Goldfish disse...

É insuportável! Em Lisboa os vizinhos de cima têm um filho chamado Bruce... é preciso dizer mais??? :S

Gigi disse...

Golden mas diz que aí em Amesterdão há umas coisas que ajudam a dormir a noite toda :)

Blondewithaphd disse...

Se ajuda, às 7 da matina já esta Blonde tomou o pequeno-almoço e enfrenta o trânsito matinal aqui de Lisboa!:)

Goldfish disse...

Pois, Gigi, diz que sim. Mas a hipocondria de que sofro (normalmente em relação a este tipo de coisa) faria pela certa com que passasse a noite toda acordada à espera de ter um qualquer ataque!

E, Blonde, ajudar, ajudar, não ajuda! ;) Se tivesse o que fazer nem me importava, mas não tendo, só faz com que o dia tenha ainda mais horas que eu tenho de ocupar sabe Deus com quê! Mas entre nada para fazer e o trânsito de acesso a Lisboa pela manhã... venha o nada! (afinal até ajudou :))

Andorinha disse...

COMO EU TE ENTENDO!! Tenho impressão que já te disse isto antes, não disse? :D

Eu consegui superar o ruído ao vir pra Breukelen. A cena da luz da comigo em doida até hj. Desregulamente completamente.