sexta-feira, 20 de março de 2009

Mixed feelings sobre a Primavera

A Primavera chegou... Esta estação do ano, muito amada por mim (quase tanto como a que se segue) lembra-me, no entanto, um triste episódio do início da minha carreira escolar. Caso não saibam, sempre fui uma aluna de notas médias-altas, que percebia rapidamente as explicações e que não dava muitos erros, especialmente daqueles que deixam a turma inteira a rebolar a rir-se de nós. Mas um belo dia (concerteza estaria o sol a brilhar e uma brisa amena a soprar do lado de fora da sala de aulas da minha 2ª ou 3ª classe) a professora Irene chamou-me para ir escrever uma frase ao quadro - uma frase que ela ditaria à medida que eu escrevesse. Escrever no grande quadro, usar o giz, ser escolhida pela professora (que eu adorava)... toda eu sorria. Sorria tanto que me esqueci de prestar atenção ao que estava a fazer! A frase versava (obviamente) sobre a Primavera mas eu, que sempre gostei de escrever demarcando bem as letras maiúsculas das minúsculas (não havia engano possível, aqueles caderninhos de duas linhas trataram de diferenciar bem o tamanho dos dois tipos de letras) escrevi... prima Vera. Assim. Bem separado. Com um vê que parecia uma enorme raíz quadrada invertida e de cabelo encaracolado. E nem dei pelo erro. Continuei a escrever enquanto começava a ouvir risos atrás de mim (sim, eu não parei às primeiras risadas, não estava treinada nesse sentido). Mas os risos aumentaram e a professora Irene chamou-me e pediu-me para eu ler o que tinha acabado de escrever. Devo ter-me afastado do quadro e comecei a ler a frase em voz alta. E aí, finalmente, o Tico encontrou-se com o Teco e perceberam os dois ao mesmo tempo que a frase (não me recordo exactamente mas devia dizer algo do género) "A prima Vera é uma estação do ano em que as flores e os passarinhos..." não fazia sentido. Vieram-me as lágrimas aos olhos (sou muito chorosa, qualquer coisinha e já escorrem litros de água salgada pela minha face) e, no meio do dilúvio, apaguei as vexatórias palavras "prima Vera" e escrevi tudo junto, sem raízes quadradas invertidas, "Primavera". Acho que foi aqui que passei, definitivamente, a preferir o Verão.
i
* em meu favor tenho apenas a argumentar que sendo filha única, neta única, sobrinha única, etc., os primos sempre foram um grau de parentesco muito querido ao meu coração

1 comentário:

momentU disse...

Eu sabia! Eu sabia que tinha sido em minha honra! Só não te perdoo teres-me trocado o nome ;)

O Verão... definitivamente o Verão!