terça-feira, 3 de agosto de 2010

O cachorrinho feio

.
Era uma vez uma ninhada de cachorrinhos para adopção, algures, e uma senhora que resolveu adoptar um deles. Ao ir vê-los descobriu que um dos cachorrinhos, inexplicavelmente, era feio. Ora se há altura em que todos os cães são bonitos e fofinhos é quando são bebés. Se este já era feio em cachorro, imagine-se em adulto! Pois a senhora teve pena dele, ficou com o cachorrinho feio e, em jeito de compensação, esforçou-se por se lembrar de um nome que o dignificasse, que o compensasse pela falta de beleza, e assim o baptizou: Napoleão. Ora não é que o Napoleão é um rafeiroso lindo, agora que é adulto e apesar de até já ser velhinho?!?
.
P.S. - Volta e meia encontro a senhora e o seu Napoleão e lembro-me, enquanto a senhora dá um treat à Luna, que ainda não escrevi esta fábula da vida real aqui. Hoje lembrei-me outra vez, mas de hoje já não passou.

3 comentários:

Rachelet disse...

São os nomes pomposos em «ão»!
O Sebastião também era o maior de uma ninhada de cães que se queriam a caber no bolso. E agora, ó pra ele, que é o rei de qualquer festa e a maior celebridade do quarteirão!

Antígona disse...

«A Fábula do Cãozinho Feio», portanto... :):)

Goldfish disse...

-"ãos" rule!, Rachelet.

Eu pensei na hipótese "cãozinho" mas gostei mais do som de "cachorrinho", apesar de cachorro por si só já indicar que é pequeno...