sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Amesterdão vista do Aquário III

.
Lanche - um lanche à portuguesa podem esquecer. Ou repetem o pequeno-almoço na Coffe Company, ou dão uma de holandeses e comem o jantar à hora do lanche (ou seja, carne ou peixe e arroz, etc.) ou vão para a cervejaria e comem uns aperitivos fritos (as famosas bitterballen que, do ponto de vista de um português são uns aperitivos mal-amanhados na maioria das vezes). Antes das 17h, se estiverem na zona dos museus (Van Gohg e Rijksmuseum) há um café-bar em Museumplein, o Cobra, que tem umas apfel pannekoeken (que é como quem diz panquecas de maçã) que valem a pena. Peçam mel para pôr por cima em vez do açúcar em pó e lambam os dedos! Se a visita for perto da altura do Natal há banquinhas por todo o lado com umas especialidades locais que não são más de todo: oliebollen (entre a bola de Berlim e a filhós, com diversos recheios - para quem gosta, experimentem os de marzipan, e maçã, quentinhos são bem bons) e poffertjes (mini-panquecas com chocolate derretido ou açúcar em pó). Ah, claro, e estava a esquecer-me do melhor. Australian. A melhor gelataria em Amesterdão (é uma cadeia, há várias, nomeadamente em Koningsplein ou em Leidsestraat) na minha humilde opinião. Além disso, se estiver frio e chuva (é capaz de acontecer) podem sempre pedir um waffel com chocolate quente e chantilly, que sempre aquece um pouco o estômago.

Jantar - jantar jé é possível, mas preparem a carteira, que os preços por aqui justificam o epíteto "dolorosa". A mim custa-me sair para jantar fora por isto mesmo: vou pagar bem e sabe deus o que vou comer. Em cada 5 jantares 3 não me agradaram (muito, pouco ou nada). Bem, posto isto e passando por cima do Hard Rock que é igual em todo o lado (mas eu só o experimentei aqui), temos o L'entrecôte des Dames, na Van Baerlestraat a cem metros do Concert Gebow. O menú é limitado (pelo que percebi há uma opção de carne, outra de peixe, uma entrada de salada - também conhecida como folhas de alface quase inteiras - e sobremesas variadas) mas a carne é muito boa, com uma molhanga verde mas saborosa e acompanhada pelas inevitáveis batatas fritas. E, descoberta recentíssima: De portugees. Eu sei que quem vem em turismo não tem saudades de uma linguiça assada ou de um leitão assado, por isso esta recomendação dedico-a aos expatriados - é que o De portugees é um restaurante português, ali em pleno Red light (Zeedijk 39A)e, ao contrário dos outros 2 restaurantes portugueses que conheço aqui em Amesterdão tem bom aspecto, a comida é óptima e os empregados uma simpatia. Mais uma vez, o óbvio: contem com 35€ por cabeça se não beberem nada melhor que uma cola ou uma cerveja. Anteontem vim quase a rebolar para casa... Que felicidade!

10 comentários:

Dünya disse...

Huuummmm Australian... waffel com chocolate quente (eu acrescento-lhe uma bola de gelado de framboesa)...delicioso ;)

E oliebollen... primeiro olhava para aquilo com um certo desagrado... literalmente bolas de oleo...este Inverno provei pela primeira vez e fiquei fã :) aquelas da Leidesplein acabadinhaa de fazer ainda mornas e cobertas de açucar em pó durante o frio de Dezembro (ou até agora!)sabem tão bem :D

Uma coisa banal mas "also very ducth" é a tarte de maça...eu sei que há em todo o lado, mas os holandeses reclamam-na como tipica e comer uma tarte de maça quentinha com chantilli e acompanhada por um cappuccino é uma combinaçao que me deixa satisfeita. ;)

Há uma loja no red light (cujo nome não sei mas é um pouco depois da condomerie) que tem umas tartes deliciosas (não de maça) mas comi lá uma de caramelo deliciosa.

Em relaçao ao restaurante portugues que mencionas fui lá 2 vezes: portugues adaptado para a Holandada... da segunda vez que lá fui reparei num bicho (barata ou algo parecido) a trepar pela parede e nunca mais lá pus os pés.. :S (entre ratos e baratas não há escape).

Em Amsterdam para jantar pode-se encontrar de tudo: comida tipica holandesa (panquecas e sopa de ervilha), japonesa, chinesa, tailandesa, turca, marroquina e por ai fora é aos montes.. há um restaurante da etiopia no Amstel que gostei muito: a experiencia de comer com as mãos :D
O problema é o preço, especialmente no centro pode ser puxado...

(desculpa o testamento, mas é sexta à tarde...)

Andorinha disse...

Goldie, eu sei que gostos não se discutem, mas dos 3 restaurantes Portugueses que experimentei cá, o Portugees é de longe o pior de todos. Mau, mas realmente MAU. Esperamos quase hora e meia pela comida. E não foi desde que nos sentamos, foi desde que encomendamos. A comida era banal pros 35 ou 40 euros que lá larguei. Só lá fui pq eram os anos dum amigo. E tenho amigos q lá foram sem grupos e falam igualmente mal. Não é que a comida seja má de todo, é boazinha, mas não foi rigorosamente nada de especial pro guito que bati em cima da mesa.
O restaurante Portugália é da D. Amélia. Cozinheira exímia, e o restaurante é limpinho que faz favor. O único prob, é que é dos mais caros de Amsterdão, largas lá 40 euros limpinhos. Mas a Senhora faz um arroz de cabidela sem sangue que upa upa.
O Girassol é o único que é recomendado pelos Portugueses que cá vivem. Ora um Tuga recomendar um restaurante, não é todos os dias! Fui lá almoçar há duas semanas. Tem uma esplanada mesmo em cima do Amstel 5 estrelas caso, milagrosamente, haja sol.
O polvo à lagareiro é bom, mas vem sem os olhinhos...achei mto estranho!
O que se recomenda no Girassol é a Cataplana. E óbvio, que de 35 a 50 euros na carteira tb. Como Portuguesa, custa-me claro dar 20 e picos euros por uma garrafa de Monte Velho. Mesmo assim, dos 3, foi o mais razoável em preço vs qualidade.

E com estes preços bebi sempre vinho, ah!

;)

Goldfish disse...

Eu só conheço um numa transversal da Leisestraat que, pelo aspecto, não vale nada. Se calhar é bom, mas nunca lá fui pelo ar. Girassol, nunca ouvi falar e raramente vou para os lados do Amstel. No De portugees comemos bem, não demoraram nada com os prtos (não era fim-de-semana e portanto, não estava cheio e não vi bichos além do gato. Enfim.

momentU disse...

Sem poder contribuir com mais que isto porque a tao prometida visita nao se concretizou, so te digo uma coisinha. Post supimpa este! Estou com agua ns boca e com a impressao de que em amesterdao nao se comem iguarias nada mas nao senhora! E desculpa a ausencia de acentuacao mas o teclado deste telf e indescritivel!!!
Momentu

momentU disse...

'Nao se come'

Goldfish disse...

Promessas por cumprir que não estão perdoadas... Nem com elogios a posts!

Andorinha disse...

O da Leidsestraat é o Portugália da D. Amélia, e é limpinho, arranjadinho e ao estilo "Viana do Castelo". Depois de ter voltado ao Girassol este fds que passou, tenho-te a dizer que dos 3: Portugália! Pardon my french, mas deixa-te de merdas (ah e tal o aspecto) e vai lá jantar algum dia se te apetecer.

Goldfish disse...

Podem até ser merdas, e as experiências por restaurantes de todos os tipos por Portugal só provam que o candeeiro da moda e a almofada da última colecção do IKEA não fazem um restaurante. Prometo, portanto, ainda ir dar um pulo ao Portugália e descontar o facto de, visto de fora, ser escuro e muito, mas muito pouco atractivo. Se a comida é assim tão boa, digo-te: é uma pena que não façam um facelift!

Andorinha disse...

Telefona e encomenda o arroz de cabidela (é feito sem sangue, tás na boa). Se é pra ires lá comer, tem que ser um cabrito, uma chanfana, uma coisa potente. Pra bifinhos fica-se em casa, né? ;)
Onde tem uns restaurantes mtooo giros e baratos é em Leiden! Bué nice!!

Goldfish disse...

Eu não aprecio bifes, e a cabidela é com sangue... Mas o cabritinho já soa bem bom.