quinta-feira, 3 de junho de 2010

Porque eu só estou bem...

Recebi o meu primeiro recibo de ordenado. Estranhei. Foi só fazer umas contas para confirmar o óbvio: tivesse eu este ordenado em Portugal e teria descontos maiores. Mais de €200 de que o estado holandês parece não precisar mas que o português está sempre pronto a receber, de mãozinha estendida e, o que é o pior e mais relevante, não se sabe bem para quê. Ou sabe-se. Aeroportos. TGVs. E o resto do costume. É por isso que este post fala por mim. Que neste momento não sei se quero mais regressar ou ficar. Tenho tanta, mas tanta pena de com a cabeça saber que não há grande coisa para mim no meu país quando o coração deseja tanto voltar às suas raízes.

7 comentários:

Fuschia disse...

O mal é mesmo esse: para onde vai o dinheiro? Cada vez ganho mais raiva cada vez que me pergunto isso. Porque o Governo, as Câmaras, parecem um menino mimado. Habituaram-se a viver bem, gastar muito. Nos tempos de crise, simplesmente não estão dispostos a perder o que já tinham. Aumenta-se impostos para o dinheiro disponivel para gastar em rotundas, TGV's e coisas inuteis continuar a ser o mesmo.

Andorinha disse...

Família, amigos, sol, comida, sentirmo-nos em casa. Tudo isso conta. Há coisas melhores que o dinheiro. Em não fico cá por dinheiro ou pra onde os impostos que pago vão (até pq nem sei pra onde vão na Holanda já que as notícias são todas em Holandês e não percebo um carago). Fico cá porque gosto da qualidade de vida que cá tenho. Fico cá porque os meus amigos TODOS me dizem pra cá ficar, pq a qualidade de vida em PT reduziu. E sim, essa redução tb tem a ver com os impostos em PT, mas acima de tudo, o facto de ter fins de semana e feriados livres, e os fins de dia também, valem muito ouro, ou se quiseres, mto dinheiro. Se pra ti é o mesmo, então podes ter o coração encolhido como o meu. Mas se não é o caso, se é só por dinheiro que pensas em cá ficar, desculpa o meu francês, mas passa-te ao carago, volta, vai ser feliz e sem medos, porque Portugal e Lisboa ainda são um País quente em tudo, pessoas e carinho. Não te dividas por dinheiro, divide-te por felicidade. Eu, sou feliz aqui. Também era em PT, mas agora sou mais, e não é pelos zeros na conta, é porque aqui ganhei: tempo! Beijos grandes!

Goldfish disse...

Não é só por € Andorinha, mas também. A vida aqui é mt melhor, a qualidade, como dizes. Mas o dinheiro também conta. Eu estou a ganhar o triplo do que ganhava em LX. E isso também nos dá uma qualidade de vida do caraças!

Lua disse...

Olá
Estou a viver na Dinamarca, o meu namorado está a trabalhar e a receber um ordenado considerado médio aqui, compramos casa que nos custou traduzindo para euros 67.000€ uma casa térrea 150m2 (500m2 com o terreno) 4 quartos e pagamos ao banco 350€ mensais por 20 anos. Eu ainda não estou a trabalhar e tenho um filho. Os impostos são altos por aqui, mas vemos onde são gastos. A escola é gratuita, os miúdos ganham um abono de 150 euros mensais, nos hospitais e centros saúde não se paga nada, chega-se a idade da reforma e recebe-se uma reforma que dá para viver bem, não uma esmola, os lares de terceira idade tem todas as condições e mais algumas para se viver o resto de uma vida com dignidade. Vivemos num país onde a liberdade e a igualdade são uma realidade. Aqui não se trata ninguém por sodoutor, todos se tratam pelo primeiro nome. o senhor que recolhe o lixo e o médico apertam as mãos e bebem cerveja juntos, as mães deixam os carrinhos de bebé na rua quando entram nas lojas, as pessoas passam na rua e cumprimentam-se mesmo não se conhecendo, não temos TGV, mas temos comboios e autocarros que chegam a todo o lado, além das bicicletas como aí. Por isto tudo e pelo que eu passei em Portugal, tudo indica que não voltarei para viver lá, embora tenha lá os meus pais e os meus amigos. Porque quero ser feliz, quero viver uma vida saudável mental e fisicamente, quero dar o melhor na educação do meu filho e quero paz, como tu dizes, qualidade de vida. E isso tudo tenho aqui. Tenho muita pena de estar longe principalmente dos meus pais, mas não vou viver num país que quer viver de aparências, que não quer abrir os olhos para a realidade, não é por ter nascido lá que vou sofrer com as mentalidades tacanhas dos políticos em portugal, da sociedade em geral, porque eu não sou assim... Nem tenho ponta de nacionalismo, não tenho pachorra para isso. Beijos e pensa bem e a frio...

momentU disse...

o título deste post podia ser meu :)

Goldfish disse...

Olá!! Há que séculos... :)

Tia Maria disse...

Como eu te entendo. às vezes, dá uma vontade doida de voltar, mas depois lembramos-nos das coisas que passamos em Portugal, mais o maridao do que eu, e a vontade passa.

Fica cá sempre uma dorzinha, mas a vida é curta e sabe tão bem chegar a casa ás 16h e ter tempo para nós e ver o maridao sossegado.

Ele era formador em Portugal e para ganhar 1/5 do que ganha aqui, trabalhava de manhã a noite e aos sábados também.
Alem de que, como já era velho a partir dos 32, ninguém lhe dava emprego na área dele, ele é eng, inf.

Não há dia em que não pense em voltar para Portugal, é a saudade de tudo, mas as coisas de que eu tenho saudade não põem comida no prato nem pagam as contas ao fim do mês.

É pena, maa é mesmo assim.