quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Cenas de gaja

Está frio. De tal maneira que ando sempre, mas sempre, de luvas, cachecol e gorro. Saio de casa - põe luvas, cachecol e gorro. Entro no supermercado - tira luvas, cachecol e gorro. Termino as compras, volto para a rua - põe luvas, cachecol e gorro. Chego a casa - tira luvas, cachecol e gorro. Isto de cada vez que saio de casa e não exclusivamente quando vou ao supermercado. Além do profundo tédio que este ritual (não, não é só o texto que está chato) já me causa, ainda tenho de sofrer com o flagelo da electricidade estática no cabelo. Esfregar lã no cabelo, como qualquer gaja sabe, tem uma única consequência: pô-lo a voar. Agora experimentem passar 3 coisas de lã no cabelo de cada vez que entram e saem de um local aquecido (ou seja, todos). É vestir o casaco e tirar o cabelo de lá de dentro (o cabelo começa a voar). É colocar o cachecol e soltar o cabelo, novamente preso (madeixas inteiras levantam-se até ficarem paralelas ao chão). Enfiar o gorro (ao forçar as madeixas acrobatas a voltar à posição vertical dá-se uma autêntica revolta capilar manifestada através de estalos e estalidos extremamente incomodativos). Restam as pontas, ainda longas, da melena histérica em plena histeria, abanando-se como se estivessem no meio de um temporal até serem inexoravelmente atraídas pelos lábios - cobertos por uma espessa camada de baton anti-cieiro. Solução? Tirá-las com as mãos. Previamente cobertas pelas luvas. Que, sendo de lã, provocam ainda mais electricidade estática.

Ou este frio se vai ou ainda me dá um vaipe* e corto o cabelo à rapazinho.

* ora aqui está uma palavra que uso regularmente na sua forma oral mas que não faço ideia como se escreverá.

11 comentários:

Underground disse...

Oh pá... eu achar que o meu carnaval em amsterdam ia ser ameno, e pelos teus relatos começo a pensar que vou para qualquer coisa parecida com a sibéria. Por cá está um sol MARAVILHOSO!

Fuschia disse...

Ah como te entendo...e eu é só por causa da camisola de gola alta e mesmo assim...é irritante. O cabelo parece que tem vida própria!

Goldfish disse...

Bem, eu não quero desmotivar... mas duvido que o Carnaval venha a ser ameno, pelo menos por aqui.

É isso mesmo, Fuschia: vida própria.

Tuxa disse...

Ah, ah, ah! Perfeito! É que é mesmo isso... irritante a brava e nao há cabelo que aguente.

Gi disse...

Rabo de cavalo? Espuma de pentear?

Penso que é vibe, de vibração, mas não tenho a certeza.

Goldfish disse...

Nada aguenta... odeio pôr espuma no cabelo, tenho de o lavar todos os dias e o rabo-de-cavalo só apanha a parte mais comprida da melena - está toda escadeada! E é mesmo vaipe, já me informei = Mudança súbita de comportamento; reacção inesperada; impulso. Até vem no dicionário!

Miss. Chocolate com Pimenta disse...

Aabaste de descrever o meu dia de hoje... e os anteriores!
Odeeeio este frrrrrio.

Underground disse...

Realmente ninguém tem aquilo que quer... o meu cabelo é liso, muitooo liso. Toda a vida sonhei em ter volume no cabelo, caracóis. Todas as tentativas duravam apenas umas horas. Nunca consegui fazer um penteado de jeito para aquelas festas especiais ou casamentos... Adorava ter um cabelo com vida própria. O meu morreu há muito tempo :(

Goldfish disse...

Eu adoro o meu cabelo (menos uns quantos revoltosos que resolveram começar a perder a pigmentação nos últimos tempos), tem volume qb, é fácil de encaracolar, de esticar, só não posso cortar muito acima do ombro que espeta para todos os lados. Mas a estática dá-me conta dos nervos. Felizmente, a temperatura subiu uns graus, já não ando de cachecol. :)

fd disse...

As mulheres mandam no mundo mas sofrem um bocado. :) (provocação)

Goldfish disse...

É o preço a pagar por mandar no mundo... ;)