quinta-feira, 4 de março de 2010

Zen

É nestes dias que melhor consigo apreciar a cidade onde vivo. O sol que (pelo menos hoje) brilha no céu, as pessoas, as bicicletas, os passeios planos e desimpedidos, a forma como tudo está tão próximo que, apesar de já viver no sul de Amesterdão, posso perfeitamente ir ao centro a pé, aventurar-me mesmo até à estação central, e regressar a casa dando a volta pelo oeste (ou, como se costuma dizer, dando a volta pelo bilhar grande) e chegar relativamente descansada e, o que é melhor, profundamente satisfeita e em paz.
É uma pena que "estes dias" impliquem estar saciada de familiares, rejuvenescida pelos amigos, saturada de Lisboa (o caos no estacionamento e a chuva constante e torrencial conseguem esta proeza, apesar de durar pouco) e, portanto, satisfeita por ter um tempo só para mim, para divagar e olhar à volta com olhos e mente bem abertos.

5 comentários:

Gi disse...

Estás aqui estás um peixe dentro de água. :)

fd disse...

Parece que respiraste muito fundo. Realmente é pena os pré-requisitos serem tão altos e fora do teu controlo. Por enquanto vai aproveitando e usufrui do estado que te permite ouvir a erva a crescer e as folhas a cantarem. :)

Andorinha disse...

Desculpa a sinceridade...mas é o sol! :D Tem este efeito! E os dias, estão maiores, não é fabuloso?!

Antígona disse...

Eu posso estar enganada mas dificilmente se consegue cá a mesma qualidade de vida que se pode conseguir aí... só temos mesmo melhor é o sol, e está cada vez mais caro!...

Goldfish disse...

Eu, dentro d'água? Duvido! Já estou como a Andorinha e acho que é mesmo do sol, mas principalmente das baterias carregadas - e essas só carregam em PT. E aí, além do sol (fugidio, nem com acordos com o Diabo ele apareceu!), há outras coisas... família, amigos e comida. Sim, que não vos passa pela cabeça quão farta estou da porcaria que se come nestas terras!