sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Tristeza

.
Há uma semana e meia vi, perto do Estádio Pina Manique, um cão de porte médio a arrastar uma corrente presa à coleira. "Deve ter fugido", pensei. Dei a volta na rotunda seguinte e parei o carro numa tentativa de localizar o pobre bicho que, momentos antes, andava aterrorizado no meio do trânsito a pisar a corrente, fazendo-o tropeçar. Quando nos vimos, a largos metros de distância, e eu o comecei a chamar, fugiu a correr, com um medo que só quem já foi muito maltratado pode ter. Pensei que andasse perto de casa, e que em breve lá voltasse, ao mesmo tempo que percebi que não podia ir atrás dele, pois o mais certo era morrer atropelado à minha frente. Fui a chorar de impotência até aos Olivais. Ontem, vi-o novamente. Branco e castanho, com as pernas tortas (de anos preso por uma corrente demasiado curta?), a arrastar e tropeçar na dita corrente, a ruas da minha casa, na Ajuda. Realmente, somos um povo de mouros no que aos cães diz respeito.
.

8 comentários:

Dünya disse...

Sabes, há coisas que me partem o coraçao em portugal e esta é uma delas... especialmente depois de viver num pais como a holanda onde não se vê um unico cão vadio ou maltratado no meio da rua, onde eles podem andar em transportes publicos ou entrar nas lojas e é uma coisa perfeitamente natural.
se antes já achava triste e uma falta de humanidade, acho que agora desenvolvi uma certa intolerancia a situaçoes destas por saber que as coisas podem ser muito diferentes e não é preciso muito para isso.

zana dias disse...

Pois Gandhi bem tinha razão: o progresso de uma sociedade vê-se pelo modo como tratam os seus animais!

Goldfish disse...

Contaram-me, Dunya, que fizeram na Holanda há uns anos (décadas?) aquilo que precisava de ser feito aqui: recolher todos os animais abandonados, responsabilizar os donos e sensibilizar / educar a população para o cuidado com os bichos. Parece-me ter funcionado na perfeição!

Goldfish disse...

Sem dúvida, zana!

macaca grava-por-cima disse...

:-(

Anónimo disse...

Podes enviar esta descrição para alguma associação, conheço por exemplo a PRAVI, que actua em Lisboa:http://pravi-nucleo-lisboa.blogspot.com/
peralta.si@gmail.com
Nem vou começar a falar do nojo que é a forma como tratam os animais em PT...

Goldfish disse...

Para que eles tentem apanhar o animal, é isso? Se calhar nem é má ideia, não sei é como o vão convencer que ele fugiu de mim como diabo da cruz.

Anónimo disse...

Sim, estas associações podem sempre enviar um email aos contactos que tenham para ver se alguém, estando atento e passando por aquele lado, vê o cão. Não se perde nada.