terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Vida em apartamento

.

O pessoal tem um cão. O pessoal vai de férias. O pessoal arranja um amigo que lhe faça de dogsitter. O animal não está habituado, por isso ladra ao menor e maior barulho. E eu, que moro por baixo, digo: OBRIGADA, PESSOAL QUE VIAJA E IMPINGE O CÃO AOS MEUS VIZINHOS DE CIMA!!!

.

Porquê? Porque ter vizinhos é pior que ter colegas. Calham-nos em sorte, competem connosco e, por isso os acho piores, não passam o dia connosco, mas o fim do dia e a noite, perturbando o descanso, os mimos e a cumplicidade de uma série ou filme a dois. Têm bichinhos (dos de duas patas, em vários estádios de crescimento e patetice), usam saltos, quanto menos gostamos de uma música mais alto a põem e, last but not least, tocam à campainha como se estivessem na quinta. Imaginem um ding-dong, ding-dong, ding-dong contínuo entre a chegada de um dos membros da extensa família à porta do prédio e a abertura, nas calmas, por parte de outro, nada incomodado pelo zumbido ou pelo re-béu-béu da cadela anã de baixo, furibunda com a barulheira. Pois o caso muda de figura graças à chegada do nosso amigo emprestado de 4 patas, que não é anão, mas ladra e bem e que, tal como a vizinha de baixo, acha pouca graça ao ding-dong interminável, ladrando como se não houvesse amanhã desde que põem o dedo na campainha até muito depois de essa pessoa ter entrado em casa. Resultado: pararam com a barulheira. Haja cães para educar certos bichos.

.

4 comentários:

Blondewithaphd disse...

Ó cruzes...

momentU disse...

Adoro vizinhos!!! Adoro, adoro, adoro.

Goldfish disse...

Quem vive em vivendas nem acredita, não é, Blonde?

momentU, dá-lhe mais uns tempos e já me dizes se continuas a adorá-los...

momentU disse...

A minha vizinha de cima anda de saltos altos pela casa de madrugada. Adoro! :)