terça-feira, 22 de novembro de 2011

Constatação antes-25/11

.

Parece-me que os portugueses (especialmente as chefias ou patronato, o que vos soar menos mal) se esqueceram do que é uma greve geral e acharam que não se aplica aos privados nem aos recibos verdes. Chegam a fazer pressão e a "arranjar" transporte. Parece-me que se andam a esquecer da Constituição.
.

5 comentários:

Blondewithaphd disse...

Enfim... é o país que temos.

Gata2000 disse...

A verdade é que as greves se fazem sentir muito menos no privado, aliás tenho a dizer que em todos os anos que trabalhei no privado nunca vi ninguém fazer greve, já quando trabalhei no público...

Claro que os trabalhadores do privado têm tanto direito a fazer greve como os outros, mas não o fazem, pressão, nunca senti, aliás senti sempre que os "patrões" os que estavam por perto, nem levavam em conta o facto de haver greve, e já trabelhei num banco privado e é sabido que os bancários não viram a cara à greve.

É o que me diz a experiência.

Goldfish disse...

Mas agora a questão é um pouco diferente, Gata. É que agora já foram ao bolso dos do privado e estão a preparar-se para irem ainda mais - seja por ordem do patrão ou do governo.

A minha experiência é que a pressão existe. Talvez não numa coisa grande, tipo banco. Mas nos colégios?!? Ui, ui. É lindo!

Gata2000 disse...

É claro que nos vão ao bolso mesmo no privado e mais rápido do que a nossa própria sombra!

Tenho medo desta gente!!!!

Clau disse...

No dia de greve geral vim trabalhar. Mas se quisesse fazer greve, faria. Trabalho no privado. Ninguém me arranjou transporte, nem me obrigou a comparecer. Mas se a greve não foi eficaz, ao MEDO, se deveu. Sem qualquer sombra de dúvida.