quinta-feira, 3 de março de 2011

Eu queria um Ferrari amarelo

.
Um dos meus sonhos é ter um emprego. Outro é que esse emprego me dê direito a usar um carro da companhia - mas só se for tão interessante como os da minha vizinhança. Ontem, por ex., estacionei ao lado de uma carrinha de batatas fritas. É bonita, bem oleada e maneirinha, dá um jeitaço para estacionar em Lisboa. Mas há pior - perdão, melhor. Outro, tem um frigorífico (aka carro branco) com várias capas da TV 7 Dias a decorar as laterais. Espero que seja mesmo um carro de serviço, ou mudo já de bairro, que gente com semelhante gosto é perigosa. Há ainda um outro bólide que, não tendo nada de especial na cor nem sendo de empresa* já foi roubado e achado 3 vezes. Como é que eu sei? É de uns amigos meus. Mas o primeiro prémio das viaturas de empresa da vizinhança vai para a carreta funerária. Além de luminosa dá para levar lá a família e os amigos todos. Não um de cada vez, entenda-se.
.
* uma latinha de sardinhas roubada e devolvida 3 vezes merece ser mencionada, mesmo não tendo nada a ver com o tema.
.

2 comentários:

Clau disse...

LOLOL, mas que horror ao mesmo tempo. Levar a família e os amigos todos na carrinha funerária... isso faz-me lembrar Florence and the Machine com o tema "My boy builds coffins" cujo refrão é algo como: "he's made one for himself, one for me too and one of these days he'll make one for you.."

Goldfish disse...

Para não ser horror é que mencionei "não um de cada vez", que é como vão os mortos! ;)